abrindo a

sala de espera

Janaína Moraes começou a convidar artistas, desde 2013, para pensar sobre a espera. A obra aberta Sala de Espera já passou por diversas RA's de Brasília-DF, e também por Guarapuava-PR, Viçosa-MG e Perth-WA, contando com mais de cinco edições dentre as quais recebeu mais de 12 artistas ao longo de sua história.   

A pergunta que permeia o processo de criação cênica de tantos encontros é: Como a gente se relaciona e interessa junto, a partir da nossa formação, história de vida, memórias e modos de ver/pensar/fazer o mundo? 

 

Criada em 2013, Sala de Espera foi concebida em um momento em que a dançarina começava a enveredar o caminho da composição coreográfica, propondo olhar a dança contemporânea a partir de uma relação de pesquisa, costura e exercício do sensível, questionando comportamentos, burocracias e regras sociais que engessam as relações.

 

De um espetáculo solo de 15 minutos, proposto pela coreógrafa a uma dançarina convidada, na segunda metade de 2013 a Sala de Espera passa a explorar mais a cena, com Janaína e outras duas dançarinas trabalhando em trio. Em 2014, com tempo estendido para até 60 minutos, a obra se entende como experiência artística, deixando o formato de espetáculo. É nesse ano que a interdisciplinaridade entra na sala, unindo diferentes linguagens artísticas. Ainda em 2014, a obra leva Janaína Moraes para o Fringe Festival, na Austrália. Em terras estrangeiras, a coreógrafa trabalha na língua inglesa, retomando o formato solo.

 

De volta ao Brasil, em 2016, o entendimento da relação de trânsito vai construindo novos olhares. O que antes parecia uma grande fragilidade - não ter elenco fixo - passa a ser a grande força da obra: a Sala de Espera se mostra como um lugar de passagem, um espaço de transformação constante a cada nova configuração de participantes.

Sala de Espera é lugar de passagem. É lugar de pessoas que vêm, vão, voltam ou ficam um pouco mais. Conheça um pouco mais de nsso imaginário. Compõem esse inventário de imagens os olhares de Flávio Carvalho, Luciano Czar, Gabi Cerqueira, Camila Oliveira, Clara Braga e Lorraine Maciel. 

Quem já passou por aqui

1ª ed.: Camila Oliveira (2013)

2ª ed.: Dani Oliveira, Janaína Moraes e Rafaela Holanda (2013)

3ª ed.: Clara Braga, Laura Tonini, Lícia Oliveira, Vinicius Paixao, Jackson Bauer (2014)

4ª ed.: Janaína Moraes (2015)

5ª ed.: Guiga Percussão, Iasmim Kali, Laura Tonini, Maritza Mota e Raphael Balduzzi (2018) 

ENTRE EM CONTATO

Email: abrindoasala@gmail.com

Tel: 61 98205-3850 / WhatsApp: +61 0 411 504 153

  • Grey Facebook Icon